Mário Mateus

Fez os seus estudos musicais em Portugal, Espanha, Alemanha e Áustria. As suas atividades têm-se desenvolvido no campo do ensino, da interpretação musical e da colaboração literária em jornais e revistas, tendo colaborado no Jornal de Noticias, no Diário de Notícias, no Diário de Lisboa, no Litoral, na R.T.P., no Público, no Correio Pedagógico e no Professor, com escritos sobre investigação Pedagógica e de apreciação musical. Doutorando na Universidade Nova de Lisboa. Participou nos Festivais Gulbenkian, Festival de Berlim, Festival de Bratislava, Festival de Salzburgo, Festivais da Costa do Estoril, Festival de Sevilha, Semana Mozart e Concertos da Páscoa de Salzburgo, Festival de Arezzo, etc.. Deu concertos nas principais cidades portuguesas e ainda em Barcelona, Biarritz, Roma, Milão, Florença, Heidelberg, Mannheim, Insbruck, Viena, Varsóvia, S. Paulo, Rio de Janeiro, Providence (EUA), Macau, etc..

Dirigiu o Coro do CPO o CELUC, a Orquestra Sinfónica do Porto, a Orquestra de Câmara do Porto, a Orquestra Barroca de Mannheim, a Orquestra da Escola Superior de Música de Heidelberg, o Grupo de Música Vocal Contemporânea e o Grupo Música Reservata, Orquestra do Norte, Orquestra Clássica do Porto e Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra Filarmónica de Gdansk, Orquestra de Câmara de Halmestat, Orquestra Filarmónica de Novosirbirski, Orquestra Sinfónica de Longmont (Colorado), Música Aperta (Bergamo), London Schubert Players.

Gravou recentemente um CD com a Orquestra Filarmónica "Pleven" da Bulgária com a Sinfonia n.º 5 de Beethoven e a Sinfonia n.º 8 de Schubert, com a Orquestra Filarmónica de Gdansk gravou um CD dedicado à música orquestral portuguesa do séc. XX. É atualmente diretor titular do Coro e da Orquestra da Fundação Conservatório Regional de Gaia.

O seu repertório inclui um elevado número de obras sinfónicas e corais sinfónicos com especial destaque para o "Requiem" de Mozart, "9.ª Sinfonia" de Beethoven, "4.ª Sinfonia" e "Canção da Terra" de Gustav Mahler, "Passio" de Arvo Pärt, "Missa" de Igor Strawinsky e um grande número de peças de autores contemporâneos portugueses e estrangeiros, de que tem sido grande divulgador em Portugal.

É diretor artístico do Orfeão Universitário do Porto, Presidente da Administração da Fundação Conservatório Regional de Gaia, Diretor Pedagógico do Conservatório Regional de Gaia, Membro e Presidente do Júri do Prémio Valentino Bucchi de Roma.

Agraciado com a medalha de Mérito (classe ouro) da Câmara Municipal de Gaia e com a medalha de Mérito Cultura e Ciência (classe ouro) da Câmara Municipal de Gaia.

DISCOGRAFIA

Beethoven
Freitas Branco
Freitas Branco - Lopes Graça - Mário Mateus
 
Mário Mateus
Mário Mateus
Mário Mateus